Câncer de Colo de Útero

exame papanicolau

O câncer do colo do útero é o segundo tumor ginecológico mais freqüente na população feminina brasileira  As taxas de mortalidade por câncer de colo uterino ainda são elevadas, constituindo-se em um grave problema de saúde pública. É o único câncer genital feminino que pode ser prevenido, pois possui um exame de rastreamento efetivo e barato, o teste de Papanicolaou, capaz de demonstrar quais as pacientes que necessitam de investigação do colo uterino. O câncer do colo do útero é uma das neoplasias malignas mais comuns entre as mulheres de nível sócio-econômico mais baixos, e atinge seu pico de incidência ao redor dos 30 anos de idade.

Entre os fatores de risco: início precoce da atividade sexual, múltiplos parceiros sexuais masculinos, parceiro sexual masculino com múltiplas parceiras, higiene precária, tabagismo e falta de exames de prevenção do colo uterino. Entretanto o mais importante fator de risco é a infecção pelo papilomavírus humano. Podemos dizer que praticamente não existe câncer de colo de útero sem que ocorra a infecção pelo vírus do HPV.

Os sintomas decorrentes desta patologia são tardios e o objetivo é detectar as alterações no colo antes de causarem sintomas através dos exames de revisão.

SINTOMAS:

  • Sangramento intermenstrual;
  • Sangramento pós coito;
  • Sangramento na pós-menopausa;
  • Corrimento anormal fétido, sem causa aparente;
  • Alterações miccionais e evacuatórias;
  • Dor pélvica.

A presença de sintomas, exame citopatológico cérvico-vaginal anormal e alterações ao exame colposcópico, indicam a realização de exame histopatológico (biópsia), sendo o último, o responsável pelo diagnóstico definitivo.

TRATAMENTO: O tratamento da neoplasia maligna do colo uterino é realizado conforme o seu estágio, variando desde cirurgias conservadoras,  cirurgias radicais extensas ou radioterapia com quimioterapia.